translation missing: pt-PT.general.accessibility.skip_to_content
Envios grátis para encomendas a partir de 30€
Envios grátis para encomendas a partir de 30€
Coelhos sénior / mature

Coelhos sénior / mature

Coelhos Sénior / Mature 

Se pensarmos bem , mesmo há pouco tempo atrás, talvez apenas algumas décadas, não era tão comum ver tantos coelhinhos seniores vivos e saudáveis.

 Felizmente, hoje em dia com a ajuda de mais informação e estudos sobre os mesmos, os donos estão cada vez mais abertos à informação, têm mais atenção à alimentação e também os cuidados veterinários estão bem mais avançados o que permite um bom equilíbrio de forma a que eles consigam ter cada vez mais, uma esperança média de vida maior, mais feliz e mais saudável.

No entanto, á medida que os coelhos vão envelhecendo, as suas necessidades gerais mudam e por isso temos de nos adaptar e fazer alguns ajustes tanto a nível nutricional tal como a nível de cuidados de saúde.

Temos também de ter algo em conta, que o tamanho do coelho vai influenciar quando ou não começam a ser considerados “idosos.” Não é tudo igual para todos, pois neste caso os coelhos mais pequenos envelhecem mais tarde e os coelhos maiores mais cedo, pelos estudos feitos em algumas raças existentes.

Mas digamos que a média de um coelho anão a entrar nos seus golden years, é de 5/6 anos, ter também em conta que estas são apenas  “informações gerais” e alguns coelhos podem mostrar sinais de envelhecimento mais cedo do que

outros e portanto, cada coelho deverá ser avaliado por um bom veterinário de exóticos 2 vezes por ano e mais frequentemente se começar a dar sinais de envelhecimento.

Alimentação :

Tal como acontece com qualquer coelho, os coelhos idosos ainda devem comer grandes quantidades de um bom feno, quando mais fibra tiver melhor, tal como o feno timóteo, ter sempre água fresca e limpa e comer legumes diariamente. Existem também rações próprias, em pellets, criadas a pensar nas suas necessidades nutricionais, articulações e sistema urinário, mas nunca esquecer que rações são apenas um complemento à alimentação e não devem ser dadas somente como base ou substituição do feno.

Também pode lhes dar, para além de feno timóteo, erva fresca (atenção aos químicos, pesticidas) e feno de aveia. Dar uma grande variedade de vegetais e certifique-se de que lhe dá também vegetais cor amarela e laranja para além dos verdes. caso o seu coelho seja sensível a vegetais frescos, dar ervas medicinais em substituição. Evitar dar fruta, se possível apenas dar 1 vez por semana devido aos açúcares naturais presentes na mesma que podem destabilizar a sua flora intestinal.

Caso tenha um coelhinho idoso com tendência a emagrecer, pode aumentar um pouco a percentagem de ração. A alfalfa também pode ser dada a coelhos com baixo peso, mas somente se os níveis de cálcio forem normais e não existirem problemas urinários ou renais. Os exames anuais de sangue são altamente recomendados para determinar o nível de cálcio e outros componentes do sangue de forma a se saber o que se pode ou não dar.

Suplementos :

Geralmente os coelhos seniores não requerem nenhuma forma de suplementação a não ser que seja mesmo necessário. Uma boa dieta deve fornecer todas as vitaminas e minerais de que necessitam para uma saúde 5*, ás vezes ao dar suplementação desnecessária poderá fazer com que exista um aumento na ingestão de cálcio, o que pode levar à formação de pedras ou lamas dentro trato urinário e rins, uma vez que os coelhos metabolizam o cálcio de forma diferente de outros mamíferos.


Se achar que seu coelho realmente poderá precisar de suplementação extra, seja a nível urinário, articular ou imunitário, deve discutir isso com o seu veterinário.
Os melhores suplementos, é uma alimentação variada e equilibrada e o mais natural possível.

Doenças e os seus tratamentos:

Os coelhos sênior são muitas vezes propensos a obesidade, também são propensos a muitos problemas dentários e outras preocupações com a saúde que podem estar diretamente relacionadas à  sua dieta, por isso é que é muito importante uma boa alimentação logo desde pequenos.

A obesidade em coelhos sênior pode levar a doenças cardíacas, piora substancialmente a sua condição artríticas, sintomas respiratórios e doenças hepáticas, o que pode complicar outras doenças que seu coelho possa desenvolver com a idade. Alguns coelhos mais velhos, por outro lado, podem ter dificuldade em manter seu peso. Isso pode ser devido a problemas digestivos, problemas dentários ou outras doenças que só um bom veterinário de exóticos poderá avaliar correctamente.

Os problemas dentários nos coelhos, claro que isso tem muito a ver com a sua alimentação, se comiam bem feno ou não e claro, com a sua genética, pois infelizmente a genética irá sempre se sobrepôr a tudo. Mas estes problemas são de fácil despiste e podem ser muitas vezes diagnosticados muito antes do seu coelho chegar uma certa idade, mas infelizmente a má oclusão traumática pode ocorrer a qualquer momento.

Com isso, qualquer coelho que comece a comer menos que o habitual, perdendo peso, salivando/babando-se e a produzindo menos fezes ou também a mostrar qualquer inchaço à volta da boca e mandíbula é caso de ir logo ao veterinário para que este lhe possa efectuar um exame odontológico, incluindo radiografias ao crânio para avaliar como estão as raízes dos dentes e verificar se existem espículas e/ou abcessos.

Problemas reumatológicos (tanto degenerativos, como inflamatórios) os mais comum sendo, a artrite, artrose e ou espondilartrose, em coelhos já com uma certa idade, podem também ocorrer em coelhos mais jovens. Com a idade aparecem deformações da coluna vertebral: lordoses, cifoses e além de também estarem afectadas as articulações, existem problemas musculares, ou seja, patologias musculares. Muitos donos apenas pensam que o seu coelho apenas está a “abrandar” devido a ser mais velhote como sinal de envelhecimento mas na verdade e muito provavelmente está a começar a sofrer de alguns destes problemas. 

Nesse caso, marque consulta com o seu veterinário de exóticos para o mesmo efectuar a realização de exames necessários, de forma a avaliar se é ou não é algum desses problemas, descritos acima, fazendo um raio-x para avaliar os ossos / articulações, sendo assim depois necessário prescrever a medicação correcta e suplementação, tal como a oxbow joint support, para que o seu coelho tenha uma vida mais confortável e sem dores.

Os coelhos idosos também parecem ser mais propensos a ter problemas com os ductos lacrimais entupidos. O termo médico para isso é "dacriocistite". Quando isso ocorre, pode-se notar logo que o coelho parece ter um líquido a “escorrer" pelos olhos. O tratamento envolve muitas das vezes em o seu veterinário colocando uma cânula muito pequena no ducto e lavando-o com uma solução. É importante manter a área ao redor do olho sempre limpa ou podem ocorrer infecções cutâneas dolorosas e queda de pêlo. Os coelhos mais velhos também podem desenvolver abcessos dentro e ao redor do olho e cataratas. Com as cataratas, conseguimos notar que os olhos parecem turvos.

Não esquecendo de falar também que os coelhos idosos, especialmente aqueles que tiveram infecções respiratórias no passado, podem desenvolver doença respiratória crônica. Os sinais geralmente incluem espirros e secreção nasal. O coelho também pode ter uma diminuição do apetite e perda de peso devido a isso.

Também, problemas cardíacos são bastante comuns em coelhos idosos e podem ocorrer e ter sinais semelhantes aos de uma doença respiratória, incluindo tosse, perda de apetite e perda de peso. Um problema respiratório ou cardíaco diagnosticado e tratado logo de ínicio, tem melhores resultados de cura.

Por último, as infecções do trato urinário podem ser difíceis de diagnosticar em coelhos, mas podem levar a consequências muito graves se não forem diagnosticadas e tratadas a tempo. A urina de um coelho normalmente é turva, mas se notar qualquer alteração na cor ou no cheiro da mesma, ou quaisquer alterações na micção (aumento da frequência, deixar de usar o wc, ou ficar esticado), vá logo ao veterinário, pois o seu coelho poderá estar a desenvolver algum problema renal por consequência disso, alguns sintomas são, diminuição do apetite, perda de peso e, às vezes, diarreia. O tratamento pode incluir a administração de fluidos, antibióticos se uma infecção estiver presente e suporte nutricional.

No caso de qualquer um desses sinais e ou alguma outra dúvida em relação à saúde e bem estar físico do seu coelho, deve ir logo a um bom veterinário de exóticos.


Higiene/limpeza e outras questões de saúde:

Nos coelhos idosos com problemas articulares ou excesso de peso, convém se ter bastante cuidado com a sua higiene íntima, principalmente na zona do rabinho , onde acumula fezes e urina no pêlo, podendo provocar dermatites, feridas e infeções graves por isso assegure-se de que o seu coelho esteja sempre limpo de forma a evitar problemas, fazendo uma limpeza diária com um pano macio e humedecido, sem químicos.

Em relação a pododermatites e a unhas, geralmente os coelhos idosos, como são menos activos que os coelhos mais jovens, as suas unhas vão precisar de ser cortadas mais frequentemente para que se sintam mais confortáveis e também deverão ter atenção onde é que o seu coelho passa muito tempo parado, se for no wc mude os pellets de madeira por algo mais suave, tal como um aglomerante de papel e ou fibras 100% vegetal, se for no chão, coloque mais zonas com mantinhas fofinhas ou tapetes de forma a evitar que se formem feridas nas suas patas pois eles com a idade vão ficando cada vez com a pele mais fininha nessa zona e a formação de feridas em contacto com superfícies duras é muito habitual.

Falando agora de castração e esterilização, o cancro mais comum nas fêmeas é o adenocarcinoma do útero. Ao esterilizar um coelho no início da vida, esta doença pode ser prevenida. O primeiro sinal de cancro no útero geralmente é uma secreção sangrenta, que pode parecer urina com sangue. Se diagnosticado precocemente, a remoção cirúrgica do útero e dos ovários pode ser curativa. Elas até aos 5 anos têm um risco de +- de 80% de terem cancro, geralmente os sintomas são imperceptíveis até a doença já estar bastante avançada. Já nos machos o risco é menor, porém, aumenta com a idade e o aumento de cancro testicular a partir destas idades.


E por último, Exercício e mobilidade:

Como já falado anteriormente, problemas tais como artrose, artrite e osteomusculares, são bastante comuns em coelhos mais velhos. Outras causas de rigidez e fraqueza aparente também podem ocorrer. Por isso Monitorize sempre o seu coelho no caso de quaisquer sinais de fraqueza ou dor muscular e articular, tais como:

  • Relutância a se mover
  • Dificuldade em subir ou descer rampas
  • Dificuldade em entrar ou sair do WC
  • Material fecal ou urina acumulando em torno da área anal / abertura urinária

Se você notar algum desses sinais, entre em contato com seu veterinário.


Como ajudar e facilitar a vida dos nossos velhotes:

  • Aumentar a colocação de áreas mais suaves de dormir (por exemplo, uso de tapetes fofinhos, mantas de fleece etc )
  • Diminuindo os ângulos das rampas caso tenha uma gaiola de 2 andares, talvez o ideal seria trocar por um só andar.
  • Adicionar mais WCs no local
  • Meter alimentos, feno, ração, legumes e a água mais acessíveis. 

    Os coelhos doentes crônicos podem precisar de tapetes de borracha e resguardos para evitar que escorreguem e se sintam mais à vontade para se movimentarem.

    Os wc, convém serem o mais baixos possíveis, ou com uma saliência mais baixa na entrada, de forma a que o seu coelho possa entrar e sair sem problemas, desta forma evitando que se magoe, existe no mercado algumas bandejas e camas de gatos e cães com a saliência de que falo que poderá ser adaptada como wc para os nossos velhotes.


    Familiarize-se com os problemas que seu coelho poderá enfrentar à medida que envelhece e faça check ups mais frequentes num bom veterinário de exóticos, assim poderá evitar bastantes problemas graves de saúde a longo prazo.

    Ariana Coelho

    sources and referências: 

    - Ferrets, Rabbits and Rodents - E-Book: Clinical Medicine and Surgery
    - Textbook of Rabbit Medicine E-Book
    - When Your Rabbit Needs Special Care: Traditional and Alternative Healing Methods
    - Rabbitlopaedia: A Complete Guide to Rabbit Care


    26/1/2018

    Artigo anterior Bunny Heaven
    Próximo artigo Coelhos - Banho